quarta-feira, 1 de dezembro de 2021

HUOL adquire novos aparelhos de hemodiálise.




Por Ascom HUOL



O serviço de Hemodiálise do Hospital Universitário Onofre Lopes (HUOL), vinculado à Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) e à rede Ebserh, recebeu cinco novos equipamentos para hemodiálise e um aparelho de osmose reversa portátil. O investimento de R$ 300 mil foi fruto de recursos de emenda parlamentar.


Para o gerente administrativo do HUOL-UFRN, Mauro Hiroshi Horie, é essencial para a instituição poder contar com o apoio de emendas parlamentares. “O apoio orçamentário e financeiro parlamentar nos permite manter o parque tecnológico do Hospital atualizado, habilitando o ensino de qualidade e a melhor assistência aos cidadãos”, enfatiza o gestor.


Com um total de 10 aparelhos de hemodiálise e cinco de osmose portátil, o serviço realizou 2.239 procedimentos em 2021, de janeiro a outubro, beneficiando 252 pacientes com o tratamento de hemodiálise no HUOL-UFRN.


Aparelhos de hemodiálise


A máquina de hemodiálise é responsável pelo tratamento de terapia renal substitutiva, exercendo as funções do rim. O aparelho permite retirar as impurezas do sangue e o excesso de líquido em pacientes com problemas renais. “Além de serem equipamentos com alta tecnologia e segurança, eles são necessários para a continuidade do tratamento e essenciais à vida dos nossos pacientes”, explicam as enfermeiras Cadidja Batista de Araújo Martins e Erida Maria Diniz Leite, responsável técnica da Enfermagem na Hemodiálise.


Os novos equipamentos entraram em operação no mês de setembro e permitiram a substituição de máquinas obsoletas por tempo de uso. “Para a Unidade, esse investimento tem grande importância, pois conseguimos ofertar um tratamento com mais qualidade para os pacientes”, reforça Raissa de Medeiros Marques, chefe da Unidade do Sistema Urinário.


“Com uma tecnologia mais moderna, essas máquinas são mais sensíveis, alarmam com mais facilidade para o caso de alguma falha no fluxo. Também permitem uma automatização de graduações na operação do aparelho. Esses recursos tecnológicos oferecem mais conforto ao paciente, diminuem a instabilidade, dando mais qualidade à diálise como um todo”, argumenta Raissa Marques.


Osmose portátil


O sistema de tratamento de água portátil, conhecido como osmose reversa portátil, é responsável pela produção de água purificada (isenta de contaminação por bactérias e minerais). É utilizado em pacientes da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) sem condições clínicas de transporte até o setor de Hemodiálise.


“A osmose portátil amplia a capacidade de atendimento do HUOL, pois agora contamos com cinco aparelhos. Com a pandemia, nós percebemos um aumento na necessidade desse equipamento em outros locais do Hospital. Como a característica do aparelho é portátil, podemos alcançar mais setores ao mesmo tempo”, conclui a chefe da unidade.



Nenhum comentário:

Postar um comentário